Dívidas atingiram mais de 65% das famílias gaúchas em abril, diz estudo

por Jornal Canudos

O índice de famílias endividadas no Rio Grande do Sul ficou em 65,7% no mês de abril, segundo pesquisa divulgada na quarta-feira (9) pela Fecomércio-RS. O valor representa queda em relação ao mesmo mês do ano passado, quando 75,2% das famílias tinham dívidas no Estado. Em março deste ano, famílias endividadas eram 68,2%.

Segundo a entidade, a perspectiva de retomada dos empregos formais e a manutenção das taxas de juros reduzidas contribuem para que o percentual não avance. “Esses dois fatores permitem que as famílias consigam alocar mais renda para a amortização das dívidas”, destacou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Cartão segue vilão

O cartão de crédito, conforme o levantamento, segue apresentando o maior peso na composição do endividamento dos gaúchos (81,5%), seguido por carnês (28,2%), crédito pessoal (23,3%) e cheque especial (9,7%).

O percentual de famílias gaúchas com contas em atraso passou de 36% em abril de 2017 para 40,7% em abril de 2018, com alta mais relevante para os grupos com renda acima de 10 salários mínimos. Em março de 2018, o índice era de 41%, ou seja, abril registrou leve queda sobre o mês anterior.

Neste caso, a Fecomércio-RS afirma que a ocupação de vagas informais no mercado de trabalho, ainda que traga uma retomada do mercado de trabalho, não garante estabilidade à renda e contribui para o crescimento do indicador. Outro fator apontado pela entidade é crise financeira do setor público no Estado com a prática de parcelamento de salários que afeta as condições financeiras das famílias.

Livro reúne histórias do passado do futebol hamburguense

 

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários