Brasil fecha 70,8 mil empresas a mais do que abre em 2016

por Jornal Canudos

O Brasil perdeu 70,8 mil mais empresas do que ganhou em 2016, conforme a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgada pelo IBGE na quarta-feira (3) A queda foi de 1,6%. No ano de referência do estudo, 719,5 mil companhias fecharam as portas no país, enquanto 648,4 mil entraram em atividade.

Foi o terceiro ano consecutivo em que o número de empresas que fecharam as portas foi maior do que as que abriram. No total, o país tinha 4,4 milhões de empresas ativas em 2016, empregando 38,5 milhões de pessoas. Destas, 32 milhões, ou 83,1%, atuavam como assalariadas, e 6,5 milhões, os 16,9% restantes, como sócias ou proprietárias.

Taxas de entrada e saída

Mesmo assim, o estudo mostrou que a taxa de entrada (relação entre as empresas que entraram em atividade e o total) caiu pela sétima vez consecutiva, passando de 15,6%, em 2015, para 14,5%, em 2016.

A taxa de saída, por sua vez, cresceu de 15,7% para 16,1%, indicando que uma proporção maior de empresas encerrou as atividades em 2016. Já a taxa de sobrevivência, relação entre empresas que permaneceram no mercado de um ano para o outro, cresceu de 84,4% para 85,5%, a maior da série.

“O que a gente tem observado nestes últimos anos é que há vários anos a taxa de empresas entrando no mercado é inferior ao número de empresas ativas que deixam de existir. Ou seja, a gente nota a quantidade de empresas ativas caindo desde 2013, acompanhada também do total de pessoal ocupado, que tem sofrido queda, principalmente entre 2015 e 2016”, afirmou a pesquisadora do IBGE Katia Carvalho.

 

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários