Exportações de calçados no país despencam 40% em julho

por Jornal Canudos

Após um período de estabilidade em junho, as exportações de calçados tiveram forte queda no mês de julho. Conforme dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), foram embarcados, no mês, 4,8 milhões de pares que geraram US$ 58,4 milhões, quedas de 40% em volume e de 26,4% em receita gerada, em comparação com o mesmo mês de 2017. Os principais destinos são Argentina, Estados Unidos e França.

Foi o segundo pior resultado deste ano, atrás apenas de maio, quando as paralisações dos caminhoneiros afetaram o setor e o mês fechou com US$ 56 milhões em exportações. Nos sete primeiros meses de 2018, as exportações somaram 60,2 milhões de pares por US$ 545,4 milhões, quedas de 10,7% em volume e de 10,3% em receita no comparativo com igual período de 2017.

O presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, diz que o resultado é reflexo da desvalorização das moedas nos países emergentes. A maior parte das coleções de primavera-verão também já foi embarcada nos meses anteriores. “Acredito que dificilmente o mau resultado de julho será repetido nos próximos meses. Devemos fechar o ano com queda nos embarques, mas não tão elevada quanto o registro até o mês passado”, projeta.

Maior exportador

O Rio Grande do Sul segue sendo o maior exportador do produto do país. De janeiro a julho de 2018, os gaúchos embarcaram 15,3 milhões de pares que geraram US$ 250,83 milhões, quedas de 2,6% em volume e de 4% em dólares no comparativo com igual período de 2017.

Nos sete primeiros meses do ano, as importações de calçados cresceram 18,7% em volume e 7,4% em valores no comparativo com mesmo período de 2017. Até julho, entraram no Brasil 17,5 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 214,3 milhões.

Considerando apenas o mês passado, foram importados 2,27 milhões de pares por US$ 31,22 milhões, altas de 33,6% em volume e de 23% em receita no comparativo com o mês correspondente de 2017.

Importações

No acumulado de 2018, as principais origens das importações seguem sendo Vietnã, Indonésia e China. Em importações de partes de calçados – cabedais, solas, saltos, palmilhas etc. –, os sete meses de 2018 já registram US$ 32,76 milhões, 42% mais do que no mesmo período do ano passado. As principais origens foram China, Vietnã e Paraguai.

 

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários