Por risco de desabamento, passarela é removida na Avenida Alcântara

por Jornal Canudos

Uma passarela improvisada de madeira utilizada por moradores da Avenida Alcântara, no bairro Canudos, para atravessar sobre o Arroio Pampa, foi retirada pela Prefeitura de Novo Hamburgo pela deterioração e risco de desabamento. A ação ocorreu na terça-feira (15).

Embora a estrutura estivesse totalmente inclinada, já que uma madeira que servia como escora quebrou nos últimos dias, e sem proteção lateral alguma, alguns moradores criticaram a ação. Para eles, a melhor solução seria o conserto da estrutura ou a instalação de uma nova, de preferência reforçada.

“Fomos pegos de surpresa. A ponte encurtava nosso caminho até os colégios que ficam dos dois lados. Temos pessoas com parentes dos dois lados também”, contou uma moradora da Alcântara ao Jornal Canudos, que não quis se identificar. Segundo ela, a passarela era utilizada por crianças e até pessoas com animais. Agora, no local, ficou somente a escada de acesso.

Caminho mais longo

A reportagem fez o trajeto da região da futura ponte da Avenida dos Municípios à Assis Brasil, e constatou que o caminho ficou um quilômetro mais longo, já que o local mais próximo para a travessia fica na Rua Danilo de Oliveira.

A principal preocupação, segundo eles, é que de um lado, fica a EMEI Chapeuzinho Vermelho, que atende 104 alunos de manhã e 98 à tarde, e do outro, a EMEF Tancredo Neves, com 530 estudantes nos dois turnos. Muitos deles são moradores da área.

Procurada, a Prefeitura de Novo Hamburgo confirmou que a passarela foi retirada em função das obras de revitalização da Avenida Alcântara, e disse que uma nova estrutura será construída “após a conclusão da obra”, o que deve ocorrer apenas no primeiro semestre de 2019.

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários