“Fazenda me deu visibilidade que nunca tive”, diz Feltes

por Jornal Canudos

Deputado federal mais votado em Novo Hamburgo nas eleições de 2014, com 31,7 mil votos na cidade, Giovani Feltes (MDB) esteve no Jornal Canudos na segunda-feira (30) e comentou sobre suas estratégias de campanha à reeleição. Feltes também é ex-secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul no governo de José Ivo Sartori, e acredita que poderá utilizar o conhecimento que tem sobre as finanças do Estado para solucionar os problemas relacionados a ele.

“Sem dúvida, esta foi uma oportunidade em que tive grande visibilidade, talvez uma que nunca tive”, afirma Feltes. “O governador confiou em mim para tratar de assuntos delicados como a economia do Estado, pois sabia que eu seria um bom negociador com a União e diria não quando necessário”.

Segundo ele, o RS segue em situação “pré-falimentar” e ainda enfrenta dois grandes problemas estruturais. “O primeiro é o déficit previdenciário, que soma em torno de R$ 10,5 bilhões, no qual tivemos de tirar dinheiro do Tesouro para pagar aposentadorias e pensões. Isto representa 30% da nossa receita líquida. O segundo é a própria dívida com a União, que foi negociada por meio de medidas como a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal”, afirma.

“No ponto de vista fiscal, o governo tem sido responsável”, comenta, salientando propostas como a federalização de estatais, como a CEEE, CRM e Sulgás, cujo projeto de plebiscito está em análise na Assembleia Legislativa.

Demandas da região

Conforme Feltes, isto pode trazer uma situação favorável ao Estado, e exemplifica, afirmando que, com esta medida, o Estado deixa de pagar ao governo federal R$ 11,3 bilhões por três anos, prorrogáveis por mais três. Dinheiro este que poderá ser utilizado para investimentos internos. “No total, a economia total da dívida é de R$ 22 bilhões até 2028”, disse.

A relação do deputado federal com a região é estratégica. Nascido em São Leopoldo em 1957, o parlamentar foi prefeito da cidade de Campo Bom por três oportunidades (1989-1993 e 2001-2008), e três vezes também deputado estadual (1995-2000 e 2011-2014).

Para a Câmara, foi eleito em 2015, mas assumiu a Sefaz logo após. “Não tenho bandeiras, com conheço bem a realidade da região. Como deputado, lutarei por demandas como a desoneração do setor coureiro-calçadista, que é uma grande prioridade do segmento econômico”, diz Feltes.

 

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários