Novo Hamburgo perde 855 postos de trabalho em 2017, aponta Caged

por Jornal Canudos

Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho apontam que Novo Hamburgo encerrou o ano de 2017 com saldo negativo de 855 postos de trabalho, queda de 1,18% em relação ao período anterior. Houve um total de 29.828 desligamentos no Município, contra 28.973 admissões.

Em 2016, a queda havia sido de 1.022 postos. Na ocasião, foram criados 29.479 empregos, e fechadas outras 30.501 vagas de trabalho. O Caged aponta também um dado curioso: 2.328 pessoas foram admitidas e outras 2.311 desligadas do cargo de vendedores de comércio varejista em 2017. A função foi a que mais contratou e mais demitiu no ano passado. Em seguida, 1.556 pessoas foram contratadas como alimentadores de linha de produção, 1.383 como auxiliares de escritório em geral, 1.081 como moldadores de plástico por injeção e 947 como trabalhadores polivalentes da confecção de calçados.

Demissões

As funções que mais demitiram são praticamente as mesmas: em segundo lugar, estão auxiliares de escritório em geral (1.341 demissões), em seguida vêm alimentadores de linha de produção (1.252), moldadores de plástico por injeção (1.026) e novamente trabalhadores polivalentes da confecção de calçados (929).

Alimentadores da linha de produção têm os maiores saldos (diferença entre contratações e demissões), com 302 pessoas a mais em relação ao final de 2016. Embalador a mão registrou 77 pessoas a mais (369 admissões e 292 demissões), atendente de lojas e mercados (76, com 315 admissões e 239 demissões) e recepcionista em geral (59, com 512 contratações e 453 desligamentos).

 

Deixe seu comentário

Comentar sem criar conta

0
Termos e Condições.

Comentários